01 março 2007

Sonhos II





De manhã os amantes esgrimem os sonhos. Não dar ao outro os sonhos da noite é manter uma reserva necessária, um pudor sobre nós próprios, uma higiene da mente a que repugna o desvendamento total.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial