03 julho 2003

HElena Matos (bis)

Acho que me excedi. Ela lembra-me a Leitora do Schlinck mas é excessivo que me lembre pelo passado do personagem. Foi uma associação infeliz de idéias. Mas não me arrependo. Nem depois da bronca que o Berlusconi armou no Parlamento europeu. Se eu não escrevesse que ela me lembrara a Leitora de Schlinck estaria a ser políticamente correcto e não há coisa que a Matos mais deteste e denuncie. Também não posso dizer que a associação foi injusta. Porque as associações existem ou não existem, não são justas nem injustas. Preferia que no meu rarefeito córtex associativo não tivesse surgido esta ligação. Mas a Matos atravessa-se à frente e é sempre este desatino. Este mal estar. Esta descida á profundeza das águas.
Vocês que protestaram: eu não torno!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial