25 janeiro 2004

Newton abusado

Tem, em Cambridge, a cátedra que foi de Newton. O seu cérebro é prodígioso e parecia incólume à doença que o foi tornando mais e mais frágil. Os seus livros, e os livros que contam a sua história, venderam-se aos milhões. Orgulhamo-nos dele. É, de certa forma, um símbolo da nossa humanidade. Ontem acordámos com a notícia envergonhada que as enfermeiras da urgência de Cambridge há muito partilham com a polícia local. Queimaduras, feridas na face sem explicação plausível, fracturas. O cortejo, que os alunos de medicina aprendem a identificar como sinais diagnósticos de abuso, nas mulheres dependentes, nas crianças e nos velhos internados em instituições. Como eles, negou-se a prestar à polícia declarações que identifiquem o agressor.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial