29 fevereiro 2004

FIM DE SEMANA PARA GANHAR CORAGEM

Nada como um prego, ou, sem abreviar, não há nada como um prego para ginasticar o cérebro domingueiro de um trabalhador de secretária. No paiol das ferramentas encontrei o martelo em extinção, muita ferrugem, e uma ou outra alfaia agrícola de valor simbólico. Quanto a munições proletárias, nenhuma, tudo esgotado. Que fazer? Ir ao Mestre Maco, pois claro.

André Bonirre

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial