01 setembro 2004

Antologia de O Mal: Mirian Van Hee


PRIMAVERA NA SCHILDERSSTRAAT

Via-te do outro lado
como se de um abrigo subterrâneo
saísses: cauteloso e espantado
com a luz que brilhava sobre os telhados
ainda trazias o casaco comprido de inverno
podia ter feito um sinal
podia-te ter feito perguntas
havia entre nós a rua como água
atrás de mim estavam mães sentadas no parque
em redor do museu, os filhos
levavam bofetadas até chorarem
a mim salvou-me o tempo,
a distância, este poema.

Tradução de Fernando Venâncio
in Uma Migalha na Saia do Universo- Antologia da Poesia Neerlandesa do Século Vinte, Assírio & Alvim, 1996, já posto anteriormente à Janela pela Cristina.

Miriam Van Hee é uma poeta flamenga, nascida em 1952. O seu estilo aproxima-se da linguagem falada e é marcado pela circunspecção. Em 1996 publica um colectânea Het verband tussen de dagen : gedichten 1978-1996 (Le Lien entre les jours : poèmes 1978-1996). O Seu ùltimo livro De bramenpluk , 2002 (La Cueillette des mûres) fala de viagens, de paisagens, de animais, da arte e do amor. Para além de escrever, Miriam Van Hee, é professora de literatura Russa e Polaca. Traduziu, entre outros autores, Mandelstam e Akhmatova.



0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial