29 maio 2005

A Constituição Europeia: hoje em França


Em França decide-se hoje o futuro da Constituição Europeia. Do lado do sim está a França institucional: o Presidente da República, os principais partidos, os meios de comunicação, muitas organizações políticas e sociais. Do lado do não está Fabius, agora com a esquerda socialista, as organizações que se opõem à globalização capitalista, com relevo para a ATTAC, que publicou um livro muito documentado sobre o tema, a CGT, e, de maneira incómoda mas coerente, a extrema-direita de Le Pen, xenófoba e nacionalista. Os partidários do não argumentam que o carácter liberal da Constituição agravará o desemprego e acelerará o desmantelamento da dimensão social da União Europeia. O voto do não, em França como na Holanda, é um voto nacional, político, pragmático, contra os partidos no poder e a falsa alternância socialista de centrão. Sociologicamente, diz a TNS-Sofres, os apoiantes do sim vivem nas grandes cidades, são mais velhos, assistiram à construção europeia do pós guerra e não querem deslegitimar Chirac. O debate foi tão duro que afastou muita gente. Espera-se que os indecisos ( 20% dos eleitores, com predomíneo de mulheres jovens e socialistas) ainda vão às urnas. Je suis une jeune femme socialiste.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial