24 agosto 2005

Educação Sentimental

A miúda tem 15 anos e está apaixonada. Eu disse-lhe para ela desinvestir, por duas ordens de razões: se está tão envolvida neste momento, se o que sente é tão grande e poderoso, não pode nunca dizer sem mentir essa frase que é um dos ingredientes máximos do amor – amo-te hoje mais do que ontem. Além disso quem assim agora tanto ama, que sentimentos pode dedicar ao que encontrar depois.

Aos 15 anos o amor é grande e depressa. Numa semana pode ser tudo outra coisa. Além do mais ela não há-de estar nada preocupada com o que vai encontrar. Hoje é sempre mais do que ontem, pelo menos parece.


A miúda ouvia em silêncio. Porque é que lhe corria uma tristeza determinada? Então voltou-me aos ossos o que se sente aos 15 anos.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial