10 dezembro 2005

Cavaco dois

Cavaco está velho. Debita uma cassete sem brilho. Não tem fluência nem flexibilidade. É alguém do passado. E isso percebe-se bem quando, interrogado sobre acontecimentos da história recente, faz um sorriso que está sempre entre as lágrimas e a ira e diz (pergunta enfática): "- Isso foi há quantos anos? Dez? Está a ver, tanto tempo! Temos é que olhar o futuro.".

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial