10 dezembro 2005

Marca




Nómada subindo os rios procurava
Entre o minério a sombra dos teus passos
E tu nem a minha busca pressentias
Nem a língua que eu falava te era querida

Cheguei tarde a todos os lugares.
Lavrada em cadeias brilhava a tua marca.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial