08 abril 2006

Depois do Colóquio

Eu estava atento à sua alteridade. Sabia que os direitos que eu defendia eram direitos de chegada. Porém, sendo ele um homem de partida, não era capaz de ver o outro em mim. Tomou-me por um imperialista, um verdugo, um arrogante eurocêntrico. Cortou-me a cabeça. Ficou-me a consolação da minha decapitação não ser nada na longa história das decapitações que a minha civilização infringiu a outros povos e de que, compreensivos, os meus amigos não iriam sobrevalorizar o acontecimento.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial