06 abril 2006

Parque Verde

Uma ponte que liga nada a coisa nenhuma. Os restos mortais de um urso decepado. O atoleiro da erva. O pavilhão deserto. A sombra desembargada da construção civil. Um casal que se beija sem tesão. O pavimento que prende os patins em linha. A loja dos gelados que faliu. Um milhafre que desenha um círculo sobre os passageiros da linha da Lousã. Uma mulher que olha o poente. Um exibicionista que espera o crepúsculo.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial