29 maio 2006

Tudo outra vez


Outra vez a febre outra vez as bandeiras nas casas do bairro operário como as espículas da camada externa de um vírus inocente outra vez as sirenes anunciando os fogos a pestilência adocicada do ar a exuberância dos insectos e dos vermes rastejantes outra vez as praias e a tristeza das crianças no regresso tudo outra vez embora qualquer coisa tenha mudado que não se vê ainda.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial