24 maio 2006

Uma mulher

Uma mulher, quando se sente observada

fica irritada e procura o homem que devia estar ao seu lado e se demora a folhear um livro. Queixa-se do calor, mais do que faz prever o calor que faz na livraria. Encosta-se a ele, este é o meu homem, diz ela ao outro homem que observa. De súbito tudo nela é excessivo. Mais terna a sua mão na nuca dele, mais apressada a urgência em sair, mais cansada que a tarde ainda a meio. Uma mulher longe de casa, que um olhar empurra para o braço de outro homem, a sua solidão.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial