04 agosto 2006

Vasos Comunicantes

No fim do verão
estaremos todos por cá. Mas onde?
Como será a próxima vida, que terá
começado em Setembro?
É preciso deixar passar o Agosto
para fazer contas à vida.
Para os barcos, para os barcos!

Luís Gouveia Monteiro



Não sei se por maldade ou esquecimento
não fui chamada à arca. O fim do mundo
durou quarenta dias e quarenta
noites. Mas alguém fez com as suas mãos
a doce balsa que me evitou a morte.


Amalia Bautista

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial