20 outubro 2006

Abriu-se-lhe à frente uma janela ética

Zita Seabra explica ontem no Público as diferenças sociológicas entre o Portugal dos anos 80, quando ela era uma funcionária da nomenclatura do PC, e o Portugal do século XXI. Neste espaço de tempo, e muito à custa de uma enfermaria de Ulianovgrad, a deputada do PSD viu abrir-se à sua frente uma janela ética. Hoje defende trabalhos de reeducação como pena para as mulheres que cometam o crime de abortar- sinais de permanência do passado na sua mente nova. O meu apelo a que no referendo da descriminalização do aborto não votem os homens e os senhores padres deve incluir as mulheres que confundem a post menopausa com a post modernidade.

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Espantosa análise,magnífico post.
Parabéns!
margarida

sexta-feira, outubro 20, 2006  
Blogger Luis disse...

Ó Margarida, não exagere.

domingo, outubro 22, 2006  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial