20 outubro 2006

Alguma Rivolição é necessária

Na sua crónica de ontem, Pacheco Pereira aborda a ocupação do Rivoli com a habitual antipatia que os "agentes culturais subsidio dependentes" lhe despertam, opondo o panorama de uma cidade de ouro do passado, com os burgueses esclarecidos a subsidiar uma actividade cultural florescente e popular, ao Porto actual, onde um grupo criado pelos fundos das Capitais da cultura, sedento de dinheiro, produz objectos "solipsistas", relativamente aos quais recusa qualquer avaliação.
Pacheco Pereira dá a entender que "o senhor Rio" aplica agora correctamente os dinheiros camarários, o "nosso dinheiro", em "projectos sociais" .
Pacheco Pereira tem razão em não simpatizar com os artistas que o poder subsidia e utiliza emblematicamente para manter aquela legitimidade que não pode perder. Eu também não aprecio ver os que se queixam de falta de apoio para as suas iniciativas a esbanjar fortunas em jantares aonde o inner circle dos críticos, comissários, ministros e directores acorre, com despreocupada cumplicidade. Mas, provavelmente por falta de imaginação, não vejo a gestão privada, utilizando instalações e equipamentos "pagos por todos nós" a permitir a liberdade de criação e ainda por cima a obter com isso os lucros a que julga ter direito.

2 Comentários:

Anonymous Chicapardoca disse...

Luís, não gosto do novo aspecto do teu blog. No meu computador, as letras iniciais das frases, à esquerda, aparecem "comidas", e tenho dificuldade em ler o texto - não há margem à esquerda (eheheh...). E também já submetes os teus leitores ao controle dos caracteres "mareados"? Que enjoo...

sexta-feira, outubro 20, 2006  
Blogger Luis disse...

Nem eu, Chica.
Também tenho dificuldade em ler o texto. Quando consigo não gosto. Ou fico enjoado.
Salva-se a falta de margem, à esquerda.

domingo, outubro 22, 2006  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial