26 dezembro 2006

O debate continua

O Administrador apostólico da diocese do Porto comparou o aborto ao abandono de nasciturnos nas rodas dos mosteiros. Quando o Administrador fala aos fiéis nas cerimónias da diocese é, para eles, uma autoridade. Quando fala do aborto, num contexto de consulta referendária nacional, é o senhor João Miranda. A opinião do senhor João Miranda é tão respeitável como a de qualquer outro cidadão. Deve ser submetida aos mesmos critérios de apreciação e valoração. Não devia ter mais eco que a opinião do senhor Horácio Rufino, meu vizinho do 19, que acha que a roda dos mosteiros também rodava para fora. Madalena Simas, da associação Mulheres na Acção, corrigiu o senhor Miranda, lembrando-lhe que a exposição em lugares públicos de um recém-nascido era um acto de misericórdia. Vale mais uma mulher na acção que um homem na peroração.

(sobre aspectos ontogenéticos e filogenéticos do debate ler Henrique no Alcatruz)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial