07 fevereiro 2007

Rectificaçao

Li no Público o relato de uma conferência de imprensa em que cientistas apoiantes do Não proferiam várias opiniões sobre as capacidades fetais algumas baseadas nos trabalhos de Jerónima Teixeira, participante nos Prós e Contras da véspera. Interrogados sobre a fonte das suas informações referiram a revista Lancet. No período entre janeiro de 1996 e a actualidade não encontrei nenhum trabalho publicado. Utilizando as palavras de busca Fetal Pain o resultado foi iguamente nulo.
Agradeço os comentários de todos e as indicações bibliográficas de António, Gasel,Farpas, Mafalda Martins, Jacinto Bettencourt e outros. Agradeço a correcção do João Sedas Nunes no blog do Sim. (http://sim-referendo.blogspot.com/2007/02/gente-at-quer-ler-mas-assim-difcil.html)
Em 1999, no British Journal of Obstetric and Gynelogical, Teixeira J assina uma interessante revisão sobre o embrião e a dor. Logo na introdução escreve: "Nós não sabemos quando a consciência começa no feto".
E nas conclusões: "O sistema físico para a nocipeção está presente e funciona pelas 26 semanas e parece provável que o feto sinta dor nesse estádio".
Aqui fica a rectificação.
A propósito deste tema refira-se que numa revisão sistemática da evidência sobre a dor fetal publicada no JAMA (2005;294:947-954) a conclusão é de que a percepção fetal de dor é improvável antes do terceiro trimestre.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial