11 março 2007

Maria Joao Luis




Ainda no ipsilão, Jorge Silva Melo, um dos colunistas do Público que não transitou para o P, assina, agora como convidado, um texto lindíssimo sobre Maria João Luís (link não disponível). Copio:
“No teatro, à noite, a Maria João Luís faz ouvir a triste, revoltada, dolorosa canção da vida. Ele ouve-a.
E eu ouvi-a da sua voz sublime, humana, tão humana, fui o seu ouvidor.”

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial