28 setembro 2007

Esmeralda

Estou a escrever sem colchão. Ainda me espeto, sem conhecer a opinião do Super Psico Sá nem do Moita Flores. Nem do departamento de psicopedagogia do chc. Mas entre um sargento e um juiz, prefiro o sargento. Deve haver juízes que não sejam broncos nem medrosos. Há de tudo na espécie humana, uma esplêndida variedade. Já na Relação, não sei. Também é bom ser grande, forte e rico. Pai velho bate com muita força. E ter um bom advogado que conheça os prazos. Quando Esmeralda tiver quatorze anos, foge. Mas para onde é que Esmeralda pode fugir?

Etiquetas: , , ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial