08 outubro 2007

Perda (1)


Rachel Harrison



Conheço mulheres cuja pele é transparente. Vêm-se os músculos, as veias, o sangue circulante, a linfa, os delicados órgãos e a ideia da perda. Debaixo dos planos diáfanos, em contra-mão com os humores, baloiça a ideia da perda. São mulheres sensíveis, embaladas numa grande emoção, de sono sobressaltado. São magras e alimentam-se de cremes, néctares, tubérculos, olham em redor, ficam em silêncio. Telefonam-se com assiduidade.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial