08 novembro 2007

Escaparate



Pisticci, Italie'78

Copyright 1981 Alberto Assunção Alvim


Escaparate, o mensário sobre livros que o Foyer do TAGV acolhe todos os meses, teve esta semana o seu primeiro banho de multidão. Como a única variável, em relação às pretéritas edições, era a presença de Adolfo Luxúria Canibal, é lógico supor que a ele se deviam aquelas presenças. Rui Bebiano leu o último Ecco, A História da Fealdade e o livro de Dawkins sobre Deus, que entre nós leva o título de A desilusão de Deus. Luís Quintais, cujas escolhas costumam ser de grande qualidade, falou de J.G.Ballard e Paul Bowles. Do resto, para citar Osvaldo, não me lembro nem tenciono ler. Não ouvi metade das intervenções. A instalação sonora estava a cargo de um gorila ao negro, que quando uma ouvinte jacente pediu, com delicadeza, para melhorar o som, lhe respondeu que “ouvisse depois na rádio”. Este tipo de agentes culturais são como os críticos das estrelas que co-evoluiram com o cinema . Uma espécie de ectoparasitas que provoca prurido, mesmo à distância. Estive para lhe dar uma bengalada, no que fui dissuadido pela ouvinte jacente que afinal ouvia melhor do que eu e me chamou a atenção para o facto do Adolfo Luxúria Canibal ter confirmado a extinção da Internacional Situacionista.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial