24 novembro 2007

Estrela da Manhã ou Acordar de noite para mijar não faz um poeta


Tacita Dean

Para a Cláudia

Estrela da Manhã
alumia os meus passos
Sou eu que digo, é a minha voz.
Embora caminhe apenas
da cozinha para o quarto esbarrando
na mesa do corredor batendo
na mísula derrubando
o busto da mulher holandesa

Estrela da Manhã
tão notória por sobre
Vilanova
Tu ou a lua cheia ilumina
os meus passos mesmo sabendo
que não sou um poeta
que apenas compro os livros
dos poetas
às vezes
bendita comunhão
por transferência bancária
outras em transacção soturna
sem direito a pontos enganado
pelos cartões.

Ilumina os meus passos
Eu simplesmente acordei estou
vivo
bebo a água da torneira espanto-me
por ser tão cedo tão
tarde
tudo aparentemente tão
deserto
tão silencioso como
a lide
das aves da noite
e a matança dos pequenos animais.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial