28 janeiro 2008

Memória de Janeiro



Quando a Dona Gracinda Nery era pequena, vivia nas ruas da Baixinha, junto ao Astória. Em fins de Janeiro o rio Mondego saía do leito e distribuía laranjas da Portagem à rua do Corvo. Não havia protecção civil, mas vinha um polícia, e era enorme com as botas de borracha, pegava na Dona Gracinda Nery ao colo alto e levava-a até um barco, rua Adelino Veiga abaixo, até à apoteose do Largo de Sansão.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial