24 fevereiro 2008

Em beleza


Zhang Huan

Às vezes parece que nem em termos estéticos
a vida é suportável
manda a Rosa em sms
às quatro e meia da manhã. Talvez o nosso destino
seja este ver a vida como ela é uma tasca
sem alma deserta onde
perdeste a biografia ninguém vê a madeixa
azul do teu cabelo um mundo sem memória
nem história onde citas sem que reconheçam
só estão à venda os tecidos e os padrões
da Salsa são todos gestores
beneficiários da segurança social membros
da Fundação segurados da Medis formadores

Já acabei numa ruela junto à estação
à sopa nocturna da caritas já acabei
a atacar na Avenida
no uniforme dos infectados
sonda no nariz e cateter na clavícula
ou à porta dos jumbos entre os dentes caídos e a garrafa
de super bock tamanho familiar
e acabei como um gato castrado com placa
e homenagem
já acabei com amigos que liam
alto a última página dos cem anos de solidão
ao som de uma música igualmente foleira
e tive um fim que era
uma explosão e um fim
químico silencioso mas sempre
esteticamente aceitável

Não estou é preparado para esse fim
que anuncias Se vai ser assim devíamos acabar
em beleza

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial