02 fevereiro 2008

Magnicídio



A História é um lugar terrível. Nestes dias, o herói da direita é Carlos de Bragança. Não sei se o homem a quem o assassinato no Terreiro do Paço deu a dimensão trágica é melhor que Salazar. O seu mais recente biógrafo, Rui Ramos, é seguramente muito mais apresentável que o J. Nogueira Pinto. Outra geração, outra Cambridge, outros públicos. A enorme vantagem de não ter tido que fossangar na Mocidade. Já o drama da esquerda é mais profundo. Com Aquilino morto, não há ninguém capaz de lembrar o professor Buíça.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial