26 maio 2008

O fim de Sócrates

Todas as manhãs o mercado livre aumenta os preços no consumidor e empalidece a estrela dos líderes do velho mundo. A atitude paradigmática é a do ministro da economia: está muito preocupado e vai fazer um inquérito para saber se há cartelização das empresas petrolíferas. Depois de ter privatizado quase tudo, resta ao Estado preocupar-se, fazer uns inquéritos inconclusivos e vigiar as sardinhas dos santos populares, o tabaco nos restaurantes ou o piercing nas línguas. Olhem para Sócrates, que ontem parecia a garantia de seriedade face ao espectáculo de implosão do PSD e hoje não se distingue de Cavaco. Dois homens a ver chover.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial