10 junho 2008

O socialismo contra o papilomavírus




Além de José Miguel Júdice e de Vital Moreira este governo tem falta de apoiantes. O apoio do partido dos negócios é naturalmente discreto. Os beneficiários naturais, a gentinha dos gabinetes da burocracia do Estado pós-simplex, também não gosta de dar nas vistas. As vedetas mediáticas da política são como as crianças ladinas. Quando se calam é porque algum desastre está iminente. (Alguém sabe onde está Campos? Onde está Loureiro?) Há no entanto quem apoie este governo por ser socialista e ser de esquerda. É o Vital Moreira. Ele não apenas acha que Sócrates e os que se apoderaram do partido e do estado são socialistas, como os únicos socialistas. Não há, para Vital pangloss Moreira, outro mundo possível para lá do triste mundo que este PS nos destinou. No exercício de hoje do Público Vital enumera as medidas socialistas do governo. Uma delas, pasme-se, é “a vacina do cancro do colo do útero”. Recorde-se que o governo ainda não aplicou a medida. Só a anunciou ( gratuidade da vacina a uma coorte de raparigas). Ou a medida é transcendente e encerra em si a essência do socialismo dos nossos dias, e então prefiro os governos socialistas que já a executaram como os da Alemanha, do Canadá, da Austrália, sem falar desse prodígio socialista que é Sarkozy, ou o governo de Vital Moreira tem falta delas e, para o seu zoo medíocre, precisa de deitar a mão a todos os pássaros.

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial