28 julho 2008

A Festa. Toda a Festa.


Dong He


Hoje é o dia da Festa do Povo Madeirense. Os humanistas gostam de falar do Povo e, no jogo democrático, por demagogia ou pedagogia, não há candidato a lugar, da Junta de Freguesia ao Parlamento, que não teça loas ao povo, ao Povo, seja lá isso o que for. Individualmente tomadas as pessoas são , geralmente, excelentes. Numa cleptocracia são ladras. Num sistema assente na delação a maioria das pessoas são bufas. Na História da Pide , Irene Pimentel relata um ofício de um inspector que pede para não aceitarem tantas denúncias, pela dificuldade que tinham de confirmar a sua veracidade e por não ser plausível haver tantos opositores. No Chão da Lagoa o povo faz o que se lhe pede. Come, bebe,dança e aplaude. É assim desde que as lagoas têm chão. Jardim faz isto de olhos fechados. Chega, percorre as 56 tendas, em cada uma bebe um copo. No início está desinibido e as reacções parecem rápidas. Com as barreiras morais diminuídas os jornalistas vão registando a perda progressiva da autocrítica o aumento da agressividade , a megalomania e a valentia . Hoje quando lhe perguntaram se não respeitava o Presidente Nacional do Partido ele respondeu que era ele o “Presidente Nacional do Partido da Madeira”. A aparência ruborizada, a euforia, as oscilações do humor predominam. Depois vem a fase de fadiga mas como coincide com o grande discurso, Jardim faz apelo aos condicionamentos e aos conteúdos destrutivos para contrariar a sonolência . Atrás dele o povo do palco, a nomenklatura do PSD Madeira, baloiça a cabeça com gravidade sublinhando as banalidades da intervenção. Mas se a fixação da câmara demora, perdem a compostura, trocam segredos e riem às gargalhadas, fora de tempo. Os jornalistas escolhem habilmente as imagens e o texto. Como Jardim é um case –study tem que haver qualquer coisa de insultuoso, báquico, popular . Mas com limites. Nunca nos deram o fim de festa. Onde é que esta gente urina, vomita, entra em coma. Onde é feito o atendimento primário. Como reentram nas camionetas.

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial