13 julho 2008

Uma santa latino-americana para a Igreja de Roma



Deus, o deus de Roma, libertou Ingrid das FARC. Este milagre não diminui o êxito das Forças Armadas da Colômbia e da assessoria israelo-americana, da posição francesa, da negociação que envolveu a maior parte dos países que têm opinião pública. O deus de Roma, embora às vezes tenha de escrever por linhas tortas, usa, sempre que pode, as que mais merecem. O deus de Roma precisa de uma santa para as massas latino-americanas e só se Bento XVI e os que o aconselham estiverem distraídos é que desaproveitarão o transe místico de Ingrid.

O fervor de Ingrid Betancourt não retira uma linha ao que aqui escrevemos nos últimos anos. É fácil escolher entre um refém e o seu carcereiro. Um combate apoiado no rapto, na extorsão, no tráfico de drogas não trará mais liberdade, mas mais escravidão. Entre Chavez e Uribe, agora apaziguados, tem que haver mais mundo.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial