16 fevereiro 2009

Mâäk's Spirit




Mâäk's Spirit é uma formação belgo-francesa, composta por quatro músicos e um técnico de luzes, que propõe uma abordagem da improvisação sobre vários aspectos fundamentais: forma, duração, interacção, textura, dinâmica, pulsação, silêncio, contraste, contrariedade, sensação, fricção..., mas também pela negação possível de um ou de todos estes aspectos.
Este grupo desenvolve uma tendência natural para o inclassificável.


(do programa, TAGV)

Devíamos escrever assim. Ou viver. Ou nenhuma das duas. Mas pelo menos devíamos desenvolver esta tendência inclassificável para o natural. Pulsar, durar, não durar, não pulsar, estar, partir, ficar, não ficar, não estar, ser, ser impenetrável, ser transparente, ser duro, ser quase não-ser, não ser, ser como uma bata pendurada no cabide, ser um vestido sem ombros na cruzeta, ser macio como o teu casaco azul, ou não era azul, ou não era casaco, ou não eras tu, ser quente, confortável, ser a garganta seca e ser a água, ser a primeira ruga, um verso de um poeta mau, ser o-que-resta- dele, ser uma meia
com os ossos do pé ainda intactos
uma meia que vem da terra
que perdeu as cores até ficar
com a cor que a terra dá ao que guarda
e de onde caem
como contas de um colar
os ossos das falanges e depois
é mais difícil
tens de te esforçar
abanar o baixo coturno
até surgir o astragalo e o calcâneo.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial