22 abril 2009

alguns homens armados do regime e um grupo de manifestantes


August Sander



Exposição do 17 de Abril de 1969 foi vandalizada
A exposição “A crise saiu à rua”, exposta no Largo D. Dinis, foi recentemente vandalizada. A mostra é uma das apostas fortes da Associação Académica de Coimbra para assinalar o 17 de Abril de 1969, o que não evitou que nas últimas noites fossem furtadas algumas das figuras que compõem a exposição, nomeadamente alguns homens armados do regime e um grupo de manifestantes. Algumas figuras reclamando diálogo foram brindadas com pontapés.
«É um acto de vandalismo lamentável, até pelo peso simbólico que a exposição tem para a cidade e para os sem-abrigo sediados nessa zona da Alta», lamentou o presidente da Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra, Jorge Serrote.
Os prejuízos financeiros ainda estão a ser apurados. A mostra que está agora na Alta Universitária é apenas a primeira de cerca de quinze partes da exposição, que vai circular pela cidade. O certame só vai ter continuidade depois da Queima das Fitas, uma decisão que prevaleceu sobre a proposta de utilizar os painéis para um concurso de paint ball ou de kick foot durante essa quadra festiva.
«Apesar de tudo deveremos continuar com a exposição, mas estamos ainda a avaliar com a Turismo de Coimbra, com o CES e o Serviço Social da Reitoria», contextualizou Jorge Serrote.
A exposição “A crise saiu à rua” foi inaugurada na passada sexta-feira. O período da noite é particularmente “perigoso” para a mostra, uma vez que está em exibição em praça pública, com pouca vigilância.


de um jornal local

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial