05 julho 2009

O Avante deprimente




Um dos casos sobre o qual muito se tem escrito e dito envolvendo a Coreia do Norte é o das «jornalistas» presas em Março deste ano e condenadas, a 8 de Junho, a 12 anos de trabalhos forçados por introdução ilegal no país e acções hostis contra a nação coreana.
Sobre o tema, o Diário do Povo, jornal do Partido Comunista da China, citado pelo vermelho.org, sustenta, na sua edição de quinta-feira da semana passada, que as duas norte-americanas capturadas, podem, na verdade, ser agentes da CIA.
Euna Lee e Laura Ling entraram ilegalmente no país pelo rio Tumen carregando 9500 dólares, dizem as autoridades da RPDC. Só foram detidas depois de repetidos avisos, acrescentam.
As enviadas da Current TV, propriedade de Al Gore, admitiram, durante o interrogatório, que as suas actividades tinham fins políticos. É sintomático que não tenha sido divulgado que a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, enviou a Pyongyang um pedido de desculpas pela entrada ilegal de Lee e Ling. Sintomático, ainda, o facto dos EUA não contestarem os motivos políticos que moviam as «jornalistas» no apelo para a sua libertação.


Publicado aqui ( jornal Avante , órgão do PCP).

Registe-se:
1. Jornalistas entre aspas. O Avante está muito à frente da Coreia do Norte.
2. O Avante acha normal a condenação a trabalhos forçados.
3. A fonte do Avante é o Diário do Povo.
4. O Diário do Povo acha que as duas "jornalistas" podem ser agentes da CIA.
5. Entraram ilegalmente, carregavam 9 500 dólares, receberam múltiplos avisos- crimes graves para o Avante. Um pormenor: como se carregam 9 500 dólares?
6. O Avante cita o Diário do Povo que, citando a polícia coreana, diz que as "jornalistas" tinham " fins políticos".
7. O Avante acha sintomático que não sei quê e sintomático ainda não sei que mais.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial