19 novembro 2009

A melhor face


Lisette Model


Um amigo meu trabalhou um período numa assessoria do Ministério S. Um dia cabia-lhe representar o Estado na negociação com a Empresa M. Em causa estavam questões de grande interesse público, envolvendo verbas avultadas. Na reunião, o meu amigo, que na época tinha 30 anos, boa vontade e alguma inexperiência, encontrou pela frente um ex e futuro ministro.
Agora, na Face Oculta, ouço que os arguidos têm, para a sua defesa, os melhores advogados do país. É bom que seja assim: para os maiores crimes os melhores advogados. A minha dúvida é se do lado da República não estarão apenas pessoas de boa vontade, ainda por cima descredibilizadas por aqueles que deveriam defender o seu trabalho.*


* A atitude do Bastonário da Ordem dos Advogados é enigmática. É um paladino, em abstracto, da luta contra a corrupção. Mas de cada vez que um processo ameaça José Sócrates ele está na primeira linha da defesa.

Etiquetas:

9 Comentários:

Blogger Carlos Azevedo disse...

Do lado da República não estão apenas pessoas de boa vontade, embora, certamente, também as haja.
Quanto ao Bastonário, escreve bem: em abstracto.

quinta-feira, novembro 19, 2009  
Anonymous fernando f disse...

Sendo certo que Sócrates tem uma certa atracção suicida, também não é errado que lhe estão sempre a acenar com o paraíso e as virgens. Daí talvez a posição do Bastonário, entender que nem todos os meios, são válidos para justificar os fins.

quinta-feira, novembro 19, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

Será que os meio não justificam os fins?
Se for a forma de acabar com o descrédito da justiça, qualquer meio serve.

quinta-feira, novembro 19, 2009  
Anonymous Anónimo disse...

“Diz me que advogado tens, dir-te-ei o criminoso que és!”

quinta-feira, novembro 19, 2009  
Blogger q disse...

Do lado da República estão pessoas experientes.A família, à noite, tem medo...

quinta-feira, novembro 19, 2009  
Anonymous mitó disse...

Não concordo com a apreciação que fazes do Bastonário da Ordem dos Advogados – "paladino"?!... –

O que considero preocupante é termos orgãos de investigação criminal que conseguem, apenas, investigar "personalidades inocentes"...

quinta-feira, novembro 19, 2009  
Blogger Teresa disse...

Ah… mas o ‘Marinho da ANOP’ já está a lisboetizar-se a boa velocidade.
Aquilo é geografia de desvairadas gentes, qlq dia só a pronúncia é que resta do antigo cromo.
O estado de graça do Sindicalista-Quixote acabou. Agora a amostra em laboratório estabilizou e os testes fazem-se com a serenidade devida (sairam os delegados de propaganda médica e tudo). É tempo de dissecar.

sábado, novembro 21, 2009  
Blogger Lívia disse...

Neste país o SOL não brilha para todos da mesma maneira. Ainda bem que quando eu era pequenina os meus pais, ambos advogados, me ensinaram a ser rígida nos princípios e maleável na táctica. Assim, hoje posso dizer que sei a diferença entre Banco Insular e Bilhete de Identidade.

domingo, novembro 22, 2009  
Blogger Lívia disse...

Era bom e já vai sendo hora que os procedimentos legais previstos no CPP comecem a ser cumpridos pelas autoridades de investigação criminal. Só para que não se escute como propaganda política em vão e que o que se escute possa de facto ser matéria de prova de crime válida. Mas a PJ continua a viajar na maionese da ausência da subordinação hierárquica ao MP. Enfim... Aí é que se fazia uma grande limpeza. Afinal quem é que investiga os investigadores/ instigadores? Quanto aos arguidos, a pena que eu tenho dos Bibis e Godinhos deste país...
Por aqui o Cohen vai cantando "Yeah the widowhood of every government - signs for all to see. I can't run no more with that lawless crowd while the killers in high places say their prayers out loud". E cantando vou dormir. Boa noite ao Mal.

domingo, novembro 22, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial