14 fevereiro 2010

A campanha dos socialistas




Nas últimas horas tenho recebido mails de amigos socialistas que têm o meu endereço, convocando-me para assinar petições e para uma grande manifestação de apoio a Sócrates e ao governo. Os autores identificam-se como Movimento Pró Sócrates e , se acreditarmos na página do facebook para que remetem, são anónimos simpáticos, tipo Jotas, a massa de onde saíram Rui Pedro Soares e Paulo Penedos.
O texto não é deles. Parece mais de uma agencia sinistra de contra-informação. O conteúdo é moral- “É vergonhoso, Senão uma injustiça o que está a acontecer. Na Europa acham-nos ridículos...Enfim...Tenho vergonha e tu?. “ A mensagem politica é a que o governo e os seus canais têm transmitido : “É triste que isto aconteça numa altura em que o país atravessa uma crise económica e os Jornais e Canais de TV tentam à força criar uma crise política!”- mais ou menos o que diziam os integristas homofobos quando se discutia o casamento gay.
A culpa é apontada à comunicação social. Foi ela que “desde 2001 tornou este pais ingovernável.”
O que querem estes simples?
Manifestarem-se “apoiando o PS e o PM” (hábil identificação). “Nunca um Primeiro-ministro (PM) foi tão mal tratado e enxovalhado em praça pública.
A manifestação será, esperam eles, um sério aviso à Comunicação social.
Eu não defendo a Comunicação Social. Como em todo o lado há excelentes e maus profissionais. Há gente corajosa, movida por códigos de conduta rigorosos e outros que querem agradar aos controleiros ou simplesmemnte aos que lhes pagam os salários.
Mas o perigo para a liberdade de informação, o perigo que os socialistas deviam combater, é precisamente o controle quase total da comunicação por grupos económicos- Controlinveste, Ongoing, Media capital, PT, etc.
Aquilo a que os socialistas chamam “a vergonha” é um episódio da concorrencia entre esses grupos, da luta contínua pelo controle dos conteúdos, da relação intíma entre o poder politico, os seus homens de mão nas empresas e os patrões dos media.
Os socialistas que assinam petições e convocam manifestações de apoio não sabem bem a quê, fariam melhor se exigissem ao seu líder e ao seu partido, explicações sobre as actividades dos seus camaradas Vara, Penedos e Rui Pedro Soares, se se interrogassem sobre se o país que querem é o da RTP1, da televisão controlada pelo Estado, do Estado ao serviço do partido do poder, das notícias subordinadas “ao combate à crise e ao esforço do governo para a combater”.
É pedir demais a socialistas que criaram, apresentaram ao povo para sufrágio e depois colocaram em alavancas de poder, gente como Vara, Baptista, Lello, Coelho.
Mas como entre os subscritores pode haver ingénuos, aqui fica o aviso. Antes de tomar posição façam um pequeno esforço intelectual e leiam, por exemplo, a página 5 do Público de sábado, ou as crónicas que um homem livre, Eduardo Cintra Torres ainda escreve. E, por uma questão de coerência, quando saírem para a rua, levem cartazes que vos identifiquem: Controlinveste, Cofina, Zon, Ongoing, PT, Impresa, Media capital.
Depois não venham dizer que foram encornados.

7 Comentários:

Blogger JR disse...

Finalmente alguém com lucidez.

domingo, fevereiro 14, 2010  
Blogger Ana Cristina Leonardo disse...

"Depois não venham dizer que foram encornados" é muito bom embora mesmo assim ainda prefira "o que querem estes simples?".

domingo, fevereiro 14, 2010  
Blogger isabel disse...

Luís, tu e os teus homens livres...

segunda-feira, fevereiro 15, 2010  
OpenID umbiguidades disse...

Concordo plenamente com o seu comentário, mas em relação ao artigo em questão e M.M.G. ter sido afastada, foi penso eu por causa disto:
http://www.youtube.com/watch?v=wZLaLO-tTJU

segunda-feira, fevereiro 15, 2010  
Blogger Esparsa disse...

Não sinto que viva num país sem liberdade de expressão. Pelo contrário, tudo se diz, tudo se publica e tudo se atropela em nome do ter direito a dizer. Mais, para que tudo possa ser dito e nada fique por dizer, já ninguém tem direito à privacidade. Para cada um de nós, passou a haver um pide a almoçar na mesa do lado, um pide a infiltrar-se no sistema judicial ou, sendo já dele parte, a subtrair-lhe informações confidenciais, para que eu a elas possa ter acesso. Os nossos media passaram a servir o direito à falta de decoro, à alcovitice mais rasteira, à pouca vergonha generalizada. Para tal não se coíbem de amesquinhar nenhum princípio ou desrespeitar qualquer instituições. Tudo para que eu possa ter disso conhecimento. Mas só sob a forma de notificação e advertência, não me vá passar pela cabeça comentar à mesa o que ouvi...

ps- quanto ao nosso Primeiro, diz-me com quem andas, dir-te-ei que formação tens.

segunda-feira, fevereiro 15, 2010  
Blogger Maria Joao Rocha Brito disse...

Mas afinal, leste ou não leste o SOL? O caminho da verdade é um caminho solitário!

quinta-feira, fevereiro 18, 2010  
Blogger Rosa dos Ventos disse...

Nem todos os socialistas lêem pela mesma cartilha, felizmente, há homens e mulheres livres em todos os partidos...

quinta-feira, fevereiro 18, 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial