26 abril 2010

Os poetas do Mal: Roberta Iannamico


Bellini


Todas as mães
guardam a memória da primeira
a minha bisavó suicidou-se
tinha a minha avó
sete anos
-uma traição de amor-
engoliu o veneno e estilhaçou
o copo contra a parede
em frente da filha
dizem que primeiro se preparou
pintou-se
pôs as jóias
penteou os cabelos louros
em frente do espelho
sem deixar de se olhar
com esse gesto que a minha mãe
repete todos os dias
e que eu
estou começando
a repetir.


Roberta Iannamico (Bahía Blanca, Argentina,1972)

Etiquetas:

1 Comentários:

Blogger Tres palabras disse...

Precioso, triste, belo.

segunda-feira, abril 26, 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial