28 agosto 2010

A vitória final do Geberit



Mesmo depois dos sonhos europeus
terem ruído
ele continuou a ser o porto tranquilo
das paragens a luz
na escuridão a superfície lisa
limpa a descarga
que assinala
a brancura do mundo
e a dispersão das cinzas
o reflexo das louças sanitárias
emblema de Rapperswil a Shangai
da mundialização
velho companheiro
cada vez mais novo como a criatura
de Blake
do espaço público ao privado
breve ou longo
em pvc ou inox
o Geberit

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial