18 março 2011

Discurso aos Combatentes



Às gerações mais novas, é importante transmitir o testemunho de quem enfrentou a adversidade ombro a ombro com aqueles a quem confiava a vida e por quem a daria também; o testemunho de quem conhece a relevância de valores como a solidariedade, o profissionalismo, o mérito e a honra, a família e o País.


Importa que os jovens deste tempo se empenhem em missões e causas essenciais ao futuro do País com a mesma coragem, o mesmo desprendimento e a mesma determinação com que os jovens de há 50 anos assumiram a sua participação na guerra do Ultramar.


discurso de 15.03 de Cavaco Silva aos Combatentes


Sou um apresidente, um agnóstico da Pátria. Este homem não me representa. Este ufano combatente da guerra do Ultramar, este rastejante que foi à PIDE fazer uma declaração de bom comportamento e acrescentou uma denúncia subtil do sogro, que cometera o pecado salazarista do divórcio, este homenzinho rancoroso da noite do CCB, pode ser o vosso presidente, orgulho e graça do Francisco José Viegas, benzido pelo Prof. Lobo Antunes. Para mim é mais um símbolo e um sustentáculo do corrupto sistema político, um cavalo do xadrez, um homem que não lê jornais, um bajulador das gerações mais novas desde que estas se comportem como os netinhos.

8 Comentários:

Blogger Xico disse...

Misturar Mouzinho nisto é uma piada de mau gosto.
E a prisão de Gungunhana não é a guerra do ultramar. Gungunhana era um déspota que tiranizava os povos de outras tribos que ajudaram Mouzinho a capturá-lo.
Mouzinho nada teve a ver com o tratamento indigno que foi dado ao imperador depois. Foram os homens pequeninos culpados disso e culpados do suicídio de Mouzinho.
Não misture heróis com esta vil tristeza a que estamos sujeitos.

sábado, março 19, 2011  
Blogger Luís disse...

Xico, como pode ver as imagens utilizadas nos posts não têm sempre uma função de reforço ou comentário do texto. Mas no caso vertente, a captura de Gungunhana foi um acto militar colonial. Não importa muito se teve o apoio de régulos rivais. Não viu o Cavaco a louvar os 'de etnia africana' que combateram 'ao nosso lado' ?Sobre a prisão do Gungunhana veja-se a recente edição da Angelus Novus no sensacional formato'no sofá '. Obrigado pelo comentário e não se chateie que não vale a pena.

domingo, março 20, 2011  
Blogger Luis Eme disse...

o senhor Silva é um "herói" das áfricas, fartou-se de "virar frangos" em Moçambique.

nunca me convenceu nos tempos péssimos do "cavaquistão", muito menos agora, que mostra os dentes e prova ser pior que o "django".

mas acha-se muito bem, quase um salvador da pátria. até o Portas, que esgotou tantos "independentes" à custa daquela gente, lhe rende homenagem e vassalagem...

domingo, março 20, 2011  
Blogger fallorca disse...

«Não viu o Cavaco a louvar os 'de etnia africana' que combateram 'ao nosso lado?»
Etnia, mais nada...

domingo, março 20, 2011  
Blogger Ana Cristina Leonardo disse...

claro como água

domingo, março 20, 2011  
Blogger Anabel M disse...

Nem mais!

segunda-feira, março 21, 2011  
Blogger L. disse...

Ouvindo quase não acreditava na cretinice. Este homem também não me representa, há muitos anos. Como pode o prof. Lobo Antunes estar ao seu lado é que ainda é um mistério, ou não....

sábado, março 26, 2011  
Blogger Hugo Besteiro disse...

Grande texto. Também não é meu PR.

terça-feira, março 29, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial