13 março 2011

Os velhos comentadores precários



André Bonirre


Na sexta-feira Helena Matos, no Blasfémia, chamava aos manifestantes 'filhos de Boaventura'. Também lá os haveria, felizmente, que a coisa quer-se variada. Mas não deixa de ser irónico que o Público tenha escolhido Filomena Mónica e VPV para comentar a situação . Pulido Valente, preguiçoso, tinha crónica escrita de véspera e assina frases deste teor: 'A complacência para os governantes que levaram Portugal à miséria roça a santidade.' Roça, sim, Vasco. A santidade e a insanidade.
Uma nova situação exige novos intérpretes e novos comentadores. Os sociólogos, politologos, economistas e comentadores generalistas das varias instâncias mediadoras têm o lugar a prazo. Ė o problema dos recibos verdes.

2 Comentários:

Blogger Ana Cristina Leonardo disse...

Esse texto da Helena Matos é uma pérola que me levou a algumas perguntas curriculares http://wwwmeditacaonapastelaria.blogspot.com/2011/03/so-para-por-as-coisas-em-perspectiva.html

domingo, março 13, 2011  
Blogger Carlos Azevedo disse...

Não sei se exige novos intérpretes e comentadores, mas exige, pelo menos, que se saibam adaptar -- o que, manifestamente, não é o caso.

domingo, março 13, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial