28 março 2011

Negacionistas



Daniel Oliveira acabou ontem a sua prestação no Eixo do Mal chamando, com gravidade, a atenção para uma entrevista do Expresso, que, segundo ele, deveria alterar substancialmente a visão que temos sobre o único, ou um dos poucos casos em que chegou a tribunal, julgada e condenada a exploração pedófila dos menores asilados .
Fui ler: trata-se, no meu modesto entender, de uma peça vulgar de contra-informação, da autoria de um free lancer que tem tido como ganha pão uns trabalhos de reabilitação da imagem de um dos condenados. Custa a perceber, apesar de tudo, como é que aquele material passa no Expresso.
Mas Daniel Oliveira não tem dúvidas: a investigação, todo o trabalho do MP e dos juízes ficaram imediatamente " abalados pela entrevista". Não tem dúvidas nem contraditório.

Etiquetas:

7 Comentários:

Blogger Ana Cristina Leonardo disse...

tudo o que o daniel oliveira diz, di-lo com gravidade...

segunda-feira, março 28, 2011  
Blogger Luís disse...

:)

segunda-feira, março 28, 2011  
Blogger Zé_Lucas disse...

Antes isso do que linchamentos populares,tão ao gosto de alguns e algumas.

segunda-feira, março 28, 2011  
Blogger fallorca disse...

O que é grave ;)

segunda-feira, março 28, 2011  
Blogger Ana Cristina Leonardo disse...

Luís, só hoje li a tal entrevista. Acho que o post é brando e o DO é decididamente parvo.
E acho até o seguinte: acho que aquela entrevista - vamos chamar-lhe assim - é a imagem do país que temos. Resumindo, um sítio muito, mas muito mesmo muito mal frequentado.

terça-feira, março 29, 2011  
Blogger JPN disse...

Luís, não consigo compreender a tua posição. Não me passa pela cabeça defender a qualidade desta peça (entrevistas em video assim, montadas, e em formato you tube que apaga tantas coisas que uma edição mais fina não deixaria de revelar, suscitam-me muitas dúvidas) mas é um documento importante. E que coloca sérias dúvidas sobre todo o processo. Mas deixa que te diga que o que mais pôe em dúvida o processo são as declarações de investigadores a imprensa séria. É incrível os desajustes, as incongruências não de crianças abusadas, mas de profissionais que deveriam ter o maio cuidado na produção de prova. Concordo contigo que isto pode parecer uma peça de contra-informação. O timing do processo faz com que isso seja natural, ou seja, qualquer informação que venha em reforço da defesa de inocência dos réus será inevitavelmente contra-informação. Mas o facto de ser contra-informação é sintoma de que a informação corre quase toda num determinado sentido. Ora isso deveria-nos fazer pensar e não ser tão lestos a deduzir como se a questão fosse a inocência ou a culpabilidade dos réus (por mais interesse que isso tenha para os próprios). O mais importante é como este processo descredibiliza a justiça, a investigação criminal e o faz aos olhos de um qualquer não especialista.

quarta-feira, março 30, 2011  
Blogger zazie disse...

Mas o Daniel Oliveira é um bacano. Estraga tudo em tomar partido numa cena nojenta acerca da qual só se fosse Deus podia saber o que os próprios tudo fizeram para "não saberem".

De todo o modo, nem politicamente tem desculpa pois vários militantes do PS negaram a tese da cabala. O DO anda a fazer uma triste figura apostando numa cabalinha demasiado suja.

terça-feira, abril 05, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial