24 abril 2011

Páscoa



Ouvi a Isabel Stilwell e o Super Psicosá na homilia pascal. A mulher fez-lhe a pergunta mais difícil, naquele sussurro pós-coital em que se especializou. Qualquer coisa do estilo: - Porque é que Ele teve de morrer para ressuscitar? O Psicosá estava, como sempre, inspirado. E lá lhe disse, delicodoce, que "aquelas partes más que andam a arrastar-se de pantufas" têm de morrer para que um novo “eu” possa renascer, chilreante. Uma espécie de versão psicosaiana de “deixa-me fugir ao tema e falar do que me interessa” ou“estou farto disto e vou fugir com uma brasileira”. Ela gostou muito. Lembrou as folhas verdes nas árvores, anunciando a primavera, em que só as lesmas, os caracóis e ela parecem reparar. Palavras de Stilwell

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger fallorca disse...

Muito bem

segunda-feira, abril 25, 2011  
Blogger tempus fugit à pressa disse...

vá lá quando era puqué que ele teve de morrer para ressuscitar

pensava que era um texto sobre sokras
ou sobre o 25 de abril

no fundo no fundo tanto faz

segunda-feira, abril 25, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial