21 agosto 2011

Nação valente



O patriotismo dos portugueses é estranho. O PC bem pode bramar contra a troika estrangeira. Enquanto não doer a sério não atirarão pelas janelas os suaves representantes do capital financeiro.
Mas mais difícil de compreender é o patriotismo com limite de idade. A selecção nacional pôs bandeiras nas janelas e a população nas ruas em saudável convívio e festejo económico. Mas a selecção nacional de sub-20 , finalista mundial, quase passou despercebida. Tirou o sono a meia-dúzia que assistiram à conversa de dois comentadores, tão isentos e rigorosos que pareciam da Bielorrusia ou do Rio Grande do Sul.
Pronto, já percebi: o patriotismo é para depois dos 21.

Etiquetas:

3 Comentários:

Blogger -pirata-vermelho- disse...

Nem mais ...
para depois dos 21 milhões de euros.

domingo, agosto 21, 2011  
Blogger Helena disse...

Na Alemanha aconteceu algo semelhante, não em termos de idade, mas de sexo: na altura em que os jovens Boris Becker e Steffi Graf estavam a chegar ao topo do ténis a nível mundial, só se falava do Boris Becker.

Bom, e também há aquele pormenor muito divertido (ahem, divertido...) quando a equipa feminina de futebol alemã ganhou o campeonato europeu, em 1989: a DFB ofereceu às jogadoras, como prémio, um serviço de chá da Villeroy und Boch. "Mariposa", com florzinhas. E o treinador, Gero Bisanz, também.
Fiquei a saber isso no sábado passado, numa visita à Chancelaria. Ainda agora tenho vontade de rir.

segunda-feira, agosto 22, 2011  
Blogger Helena disse...

Pequena errata sem grnade importância: o treinador da equipa feminina também recebeu um serviço de chá às florzinhas.

segunda-feira, agosto 22, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial