22 maio 2007

Sexo dental


Thomas Ruff

Não vejo nada erótico na exposição dentária. A luz excessiva, a abertura prolongada da articulação, a ameaça de dor, o som de alta frequência das brocas, o incómodo do aspirador, a humilhação do babete, o látex nos lábios, a impossibilidade de outra réplica que a da minha voz gutural. Desta vez o homem era simpático. Fez várias insinuações. Acho que ele gostava sobretudo das minhas mamas. E a mim não me repugnava o cotovelo dele. Fiz três tratamentos. Cem euros a sessão, com ajuste final. Saía de lá babando-me, e não era o babete o mais molhado. Pensava: como posso estar a pagar a um sujeito destes. E ainda: será que ele se concentra nos meus dentes ou no meu peito. Mas voltava sempre. A terceira sessão foi mais demorada. Ele pareceu muito aplicado no trabalho. O dente em que ele tocava era um dos meus melhores dentes. - Não me lembro de me doer - disse. - Estou só a limpar - respondeu. Pensei na tabela da limpeza. Mais trinta euros. - Mas não tem de limpar todos? A limpeza não é geral? – Já lhe mostro. Estava um sol lindíssimo a entrar no consultório, filtrado pela persiana. Eu olhava para a luz, para o braço articulado. E depois juntava os olhos e via-lhe os dedos, os pulsos, os braços peludos. Foi uma sessão puramente estomatológica. Só saúde oral. Nenhuma emoção. Nenhuma participação dos mamilos. O cabrão é dos que fogem no fim do tratamento, pensei. Tudo muito profissional. Foi só fantasia de mulher deitada na cadeira.

Bochechei. Limpei a boca. O homem aproximou-se com um espelho. Como fazem os cabeleireiros. Apeteceu-me dizer-lhe:- Corte mais. E não era bem essa cor que combinámos. – Sorria- pediu ele. Não me apetecia sorrir. Abro a boca, calo-me, deixo que me apalpe, pago, mas sorrir não me está a apetecer. Então, enquanto falava, vi no espelho um brilho que vinha de entre os lábios. Arreganhei os dentes. E vi o piercing no meu incisivo lateral. – Um pequeno diamante- disse o homem. Agora sou a amante de um dentista. Ele foi gentil. Não se cobrou da pedra, só do trabalho.

Etiquetas: , ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial