25 maio 2007

Um tiro no pe de Vital


A DREN Margarida Moreira ( pose chavista)

É preocupante que uma comissária do PS ache que tem clima político para suspender um funcionário que em privado "insultou" Sócrates. De facto tem. Vital Moreira (Causa Nossa) não se espanta, não se indigna, não faz valer o seu magistério para que esta e outras comissárias se acautelem. Acha que a senhora "deu um tiro no pé". Para Vital, a DREN cometeu um erro táctico. E dias depois Vital precisou a sua posição: ele espera "que a comunicação social dê tanta atenção a um comunicado oficial da DREN" (que linka) como deu à vítima. Vamos ao link. E o que é que lá está: nenhum esclarecimento. A indigência.
Aguarda-se a reacção da Fenprof.

Entretanto Sócrates reagiu. Declarou que o governo não tolerará perseguições por delito de opinião. Já tolerou. Respondeu à pergunta da jornalista com outra pergunta. Não me parece a forma correcta de um primeiro-ministro responder a uma questão de inegável importância. Os socialistas que se incomodavam com o autoritarismo, que viram no governo de Lopes uma ameaça às liberdades deviam estar na primeira linha da indignação e não neste silêncio envergonhado.
A demissão da DREN é uma exigência democrática e estética.

Etiquetas: , ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial