28 setembro 2007

Saudades do Lopes

Contaram-me que o Lopes se levantou e deixou a entrevistadora a falar sozinha. Que depois veio o Ricardo Costa dizer que o Lopes queria primeiras páginas, quando nós sabemos que o Lopes pode querer, mas quem faz a primeira página é o Ricardo Costa. O Lopes ajudou a criar este monstro. De sound bites, alinhamentos, interrupções, repetições, comentaristas especiais. Agora o monstro tem falta de artistas especiais, genuínos, um pouco imprevisíveis, populares, mas bem calçados. Já não se aguenta o Rogério dos advogados. Mas o Lopes não é homem para todos os canais. Nós fizemos campanha contra o Lopes, com a verdade, o exagero e a mentira, para o tirar de lá logo que o Sócrates se sentisse capaz. O Lopes, por muito deprimido que possa estar, não é um homem para todos os canais. Lopes é um herói dos tempos difíceis e ontem, entre os pigmeus que disputam a liderança do PSD e dos controleiros da televisão, Lopes foi ele mesmo, o nosso Lopes.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial