11 novembro 2007

O gourmet do Corte Ingles


Alextimia, Paula Gaetano


A mulher no gourmet do Corte Inglês procura

Peperoncino tritato picante

quando se cruza com o homem alto. Desvia o olhar, concentra-se nas especiarias, estende a mão para um frasco de 50 cl de azeite Noval que volta a pousar com brusquidão quando lê

Azeite
Virgem Extra


e pensa que o homem pode estar suficientemente perto para apreciar uma escolha tão vulgar. O gourmet do Corte Inglês é pequeno e os corredores de circulação propiciam múltiplos cruzamentos. Ela ficou sempre perto dele, o suficiente para perceber que o homem é muito alto, seco, tem um fato azul de bom corte. Não se lembra agora dos sapatos mas de certeza que na altura viu. Embora gostem de falar nas mãos e no rosto, é, depois das nádegas, o segundo sítio para onde as mulheres olham sem ver, em todo o lado e também no gourmet do Corte Inglês. Depois o homem escolheu

penne all’Arrabbiata

e a mulher sentiu as pernas a tremer. E continuou a segui-lo discretamente, perfeito na sua deambulação, enchendo o pequeno cesto preto com

Cogumelos porcini secos

Pimentón Dulce da Carmencita

Maccheroni de Toscana de Martelli


emocionando-se em cada passagem, como numa desgarrada de gaúchos. Perto da caixa, o homem retirou dois chocolates artesanais de

Cacau de S.Tomé e Príncipe

um para a namorada e e outro para a mãe, pensou ela, os melhores chocolates do mundo, embalados num rectângulo preto mate, liso, sem nenhuma inscrição excepto a que numa banda rosa atesta a longínqua proveniência.
A argentina Paula Gaetano criou um robô táctil. Sua, quando se toca. As mulheres do gourmet do Corte Inglês, se lhes tocam muito, rebentam em lágrimas.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial