17 maio 2008

Uma fonte



Um patio de adobe, uma sombra, um poc,o de agua fresca. Foi assim, diz a Blue, que o Pedro a viu. Para mim ela ee uma flor urbana. Como um livro, um roman-fleuve, ou Um Homem sem Qualidades deste tempo que vivemos e que ee o tempo que vai entre o fim das grandes narrativas e o comec,o nao se sabe de quee. Nao bem um livro. Algo que estaa antes e depois de um livro inesgotavel e que ee a materia dos livros e dos sonhos, das emoc,oes, dos acordos e das discordias, das grandes complicac,oes, como dizia aquela frase esquecida num patio de Berlim. Mais do que um poc,o no deserto, acho que ela ee uma fonte de um jardim da cidade, de onde jorra, com debito variavel, uma agua que nunca seraa da Companhia.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial