17 dezembro 2008

O BANHO




ele insistirá em
ler coisas no mais simples acto dela.
o banho, que ela toma
porque ele quer. o banho
ela toma para se limpar.
ritual. ritual sempre
na vida dele. ela toma o seu banho
para se aprontar.
e ele a maior parte das vezes decide
que ela o quer sem banho. másculo.
o que lhe agrada mais é
ela tomar sempre banho.
na banheira dele. na água dele. esposa.

Joel Oppenheimer, in "Antologia da novíssima poesia norte americana" futura,
1973 trad. Manuel Seabra

sent by// André Bonirre

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial