12 abril 2009

Le sanglier, la laie

Em Janeiro as fêmeas estão no estro mas a sua receptividade dura pouco. Quarenta e oito horas. É o tempo que ele tem para a localizar, de entre as fêmeas. Não é fácil. Apesar de terem os grandes lábios ao rubro elas reagem mal à sua aproximação. Ele agita-se, especialmente atento ao traseiro de uma javalina. E volta, impaciente. À quarta investida ela imobiliza-se. Ele alça-se sobre as patas traseiras e cobre-a. Dois minutos: é o tempo em que ficam juntos. Pode ser imenso em tempo-javali. Durante a cópula ele está calmo. Enche-a com 200 a 300 cm3 do seu esperma branco e desmonta. Não se olham. Ele volta para a sua vida solitária, ela para a alcateia de girondas e jovens.

Le Sanglier (La laie), Jean Louis Bouldoire, ed. Hatier 1989

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial