30 maio 2010

Pedro Mexia


Nadar


Mexia, o jogador de xadrez à chegada dos bárbaros, escreve sobre Baudelaire fotografado por Nadar. Falta pouco para Mexia escrever como Bénard da Costa. Então não precisaremos mais de o ler. E como sucede com os avatares da cultura e com o anjo da fachada do Colégio dos Órfãos, gostaremos dele e sentiremos a sua falta, quando de súbito o deixarmos de ver e nos disserem que há anos que foi levado para restauro.

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger Joana Lopes disse...

Genial. Abraço

domingo, maio 30, 2010  
Blogger Maria José Vitorino disse...

delicioso veneno :)

quinta-feira, junho 03, 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial